terça-feira, 12 de junho de 2012

Elizabeth Taylor e Eddie Fisher

Você sabe quem foi Eddie Fisher? Eddie Fisher foi um cantor popular na década de 50. Hoje pouca gente consegue associar o nome dele a alguma canção. Uma pena. Mesmo nos Estados Unidos seu nome só surge na imprensa por causa de sua atribulada vida pessoal. Para quem não lembra Eddie Fisher foi um dos vários maridos da estrela Elizabeth Taylor. O pior é que seu casamento com Liz foi realizado em clima de grande escândalo pessoal pois na época ele era casado com outra atriz, grande amiga de Liz, Debbie Reynolds. Ela era como a namoradinha da América e todos ficaram chocados com o mau caratismo de Fisher ao trocar Debbie por Elizabeth Taylor (que naqueles anos já havia ganhado sua fama de colecionar diamantes e... maridos). Eddie Fisher então foi tachado de mal caráter, traidor e outras coisas piores. A imprensa sensacionalista o elegeu como alvo principal e assim não havia semana em que não havia alguma reportagem destruindo sua reputação nas bancas.

O casamento diante de tantas pressões foi um fracasso e acabou levando para o ralo a carreira de Fisher junto. Uma pena pois ele era um grande cantor, um intérprete de grandes recursos vocais. Já Elizabeth Taylor seguiu em frente. Quando filmou Disque Butterfield 8 ao lado de Fisher o casamento deles já estava com os dias contados. De fato Liz o colocou no filme para levantar sua popularidade já que estava seriamente abalada pelos jornais sensacionalistas. Aos poucos ela própria foi se desinteressando dele, o achando uma pessoa muito superficial, quase tola. Quando o filme foi lançado houve reações adversas. Alguns acharam tudo de mal gosto, outros louvaram a coragem de Taylor. Durante as votações para a escolha dos melhores da Academia Elizabeth ficou gravemente doente, indo parar na UTI. Para muitos seria o fim da linha para ela.

Apavorados pela possibilidade dela morrer muitos membros da Academia votaram em Liz - até como um forma de justiça pois ela tinha realizado grandes trabalhos nos anos anteriores sem premiação. Um prêmio de consolação. Quando o Oscar foi anunciado todos já sabiam: Elizabeth Taylor venceu na categoria de melhor atriz por Disque Butterfield 8. Ela chorou, ficou emocionada e agradeceu de forma efusiva pela honra. Curiosamente alguns anos depois a própria atriz renegaria o filme, afirmando não gostar dele e nem de seu papel. Atribuo isso ao fato dela estar vivendo um momento muito conturbado de sua vida pessoal. De qualquer forma antes tarde do que nunca, ela realmente já merecia o Oscar desde "Gata em Teto de Zinco Quente". No final se fez justiça.

Pablo Aluísio. 

Um comentário:

  1. Cinema Clássico - Pablo Aluísio
    Elizabeth Taylor e Eddie Fisher
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir