terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Sementes da Violência

O filme "Sementes da Violência" entrou para história do cinema por vários motivos. O primeiro e principal deles foi por ser um ótimo drama mostrando o problema da delinquência juvenil nos EUA. O segundo por ter uma das trilhas sonoras mais marcantes de todos os tempos com "Rock Around The Clock" de Bill Halley como tema principal e o terceiro pelo excelente elenco que foi reunido para a produção. Mas vamos por partes. O filme enfoca a chegada de um idealista e bem intencionado professor de inglês numa escola barra pesada de Nova Iorque. Richard Dadier (Glenn Ford em ótimo desempenho) adora ensinar e quer realmente passar todo o conhecimento possível para seus alunos. A escola é pública e ele tenta mudar a vida daqueles garotos sem perspectivas. O problema é que sua classe é formada por jovens que não querem aprender nada. São modelos de delinquentes juvenis, indisciplinados, violentos, valentões, hostilizam a tudo e a todos. Alguns são verdadeiros marginais fora da escola. Nesse meio que mais parece uma selva (daí o título original do filme) Didier descobre que terá que ser forte para sobreviver. O filme capta aquele momento histórico (EUA, meados da década de 1950) quando o Rock n Roll começava a tomar conta da juventude. Incentivados pelos jovens rebeldes da música e do cinema criou-se toda uma situação de subversão em relação a qualquer tipo de autoridade, incluindo aí os professores que surgem ameaçados, intimidados e desrespeitados. Infelizmente essa realidade mostrada no filme ainda é muito comum, inclusive no Brasil onde os profissionais de educação vivem em constante stress pelo cotidiano violento e ameaçador com que precisam lidar todos os dias. Por essa razão "Sementes da Violência" segue mais atual do que nunca nos dias de hoje!

O elenco do filme é maravilhoso. Glenn Ford como o professor Didier surpreende. No começo inseguro e tímido ele logo aprende as regras do jogo da escola - e elas são selvagens! Veterano de guerra logo terá que se defender dos seus alunos. Sua cena final enfrentando um aluno com um punhal em plena sala de aula marcou época. É um símbolo de toda uma era quando a autoridade em sala de aula perdeu todo o sentido. Sidney Poitier como Miller, um jovem sem esperanças mas musicalmente talentoso, também chama a atenção. Curiosamente o próprio Poitier estaria dentro de alguns anos do outro lado da sala, interpretando um professor no clássico "Ao Mestre, Com Carinho". Agora cabe aqui uma menção honrosa para Vic Morrow como o ameaçador Artie West. Seu personagem é o tipo daquele jovem sem recuperação, que morrerá em uma cadeia ou morto por bandidos rivais em poucos anos. Um jovem sem redenção com futuro incerto e tenebroso. Um modelo de marginal intrinsecamente ruim. A caracterização de Morrow aqui foi tão marcante que nos anos seguintes ele viraria o delinquente padrão do cinema americano. Esse papel ele voltaria a desempenhar ao lado de Elvis Presley em "Balada Sangrenta", por exemplo, e em muitas outras produções. O ator que era muito talentoso teve uma morte trágica em 1982 quando morreu em pleno set de filmagens. Um helicóptero caiu em cima dele e de duas outras crianças quando filmavam uma perigosa cena. Uma morte horrível. Enfim, "Sementes da Violência" é um marco do cinema jovem, no mesmo patamar que "Juventude Transviada", “O Selvagem” e "Clamor do Sexo". Uma obra prima que mostra a face mais selvagem e indomável dos jovens. Um retrato nu e cru dos desafios do sistema educacional.

 
Sementes da Violência (Blackboard Jungle, EUA, 1955) Direção: Richard Brooks /  Richard Brooks baseado na novela de Evan Hunter / Elenco: Glenn Ford, Anne Francis, Louis Calhern, Sidney Poitier, Vic Morrow, Margaret Hayes, Paul Mazursky, Dan Terranova  / Sinopse: Numa escola barra pesada de Nova Iorque um idealista e bem intencionado professor tenta controlar uma classe formada por jovens rebeldes. Ameaçado e agredido ele tenta salvar o maior número possível de alunos do caminho da delinquência juvenil.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 8.2

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir