terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Esses Homens Maravilhosos e suas Máquinas Voadoras

Londres, 1910. Um jornal inglês oferece uma bela premiação para uma corrida aérea entre Londres e Paris. O belo prêmio de milhares de Libras Esterlinas logo atrai a atenção de pilotos de todos os lugares do mundo. A aviação em sua infância ainda era uma atividade aventureira, só praticada por pilotos audazes. O curioso é que nessa época os aviões nem mesmo eram chamados de aviões mas sim de máquinas voadoras. O filme pretende prestar uma homenagem a esses pioneiros. Ao mesmo tempo em que louva esses homens ainda adota um tom nitidamente cômico e pastelão, numa clara referência aos primeiros filmes mudos de comédia. A trilha sonora vai pelo mesmo caminho. Para quem gosta de aviação o filme é especialmente recomendado pois as réplicas construídas para a produção são extremamente bem feitas (usando inclusive dos projetos originais da década de 1910). Os materiais também foram os mesmos usados pelos pioneiros, trazendo mais veracidade ao que vemos em cena. Na primeira cena inclusive o filme mostra várias imagens reais das primeiras tentativas do homem em voar. Hoje soa engraçado mas na época todas as experiências eram válidas, até porque a ciência é feita assim, de tentativa e erro. Os efeitos especiais também são muito bem realizados, principalmente pela época e recriam – tudo com grande humor – sequências que mais parecem ser provenientes de desenhos animados (impossível não lembrar do clássico de Hanna-Barbera, “A Corrida Maluca”, tantas vezes exibida em nossas TVs abertas por todos esses anos).

Outro aspecto curioso do roteiro é que cada piloto tem uma nacionalidade diferente. Assim aproveita-se para criar caricaturas de cada povo. Há o americano, o francês, o alemão, o italiano e o inglês. Cada um deles traz em sua caracterização os estereótipos de cada povo. O francês, por exemplo, surge como galanteador e conquistador, não resistindo a um rabo de saia. O alemão é um tipo austero, atrapalhado e completamente disciplinado – a ponto de pilotar seu avião com um manual a tiracolo. O inglês é o símbolo do bom mocismo, educado e gentil. Um verdadeiro lord. O italiano é um tipo exagerado, emocional, que literalmente “fala com as mãos”! Por fim há o americano que para variar é um cowboy do Arizona. Como se pode perceber é um argumento bem caricatural, feito e produzido para divertir acima de tudo. Não há nenhuma estrela no filme. Nenhum astro. Ao invés disso a Fox, estúdio que produziu a comédia, resolveu investir mesmo nos aspectos técnicos da realização da película. Assim grande parte do orçamento foi gasto na construção das aeronaves. Decisão acertada pois o roteiro não abre margens mesmo para um só personagem brilhar, tendo todos praticamente o mesmo espaço em cena. Alguns modelos inclusive tiveram que ser destruídos por causa da estória do filme. Ver aquelas preciosidades destroçadas realmente causará aflição nos amantes de modelos clássicos da história da aviação. Em seu lançamento a recepção foi positiva. Os principais críticos da época qualificaram o filme como uma “boa diversão”. Para surpresa de todos a produção ainda conseguiu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro, um feito e tanto para uma comédia tão despretensiosa. Enfim, “Esses Homens Maravilhosos e suas Máquinas Voadoras” é exatamente isso, uma boa diversão nostálgica com bela produção e fidelidade histórica na reconstrução dos aviões que estão em cena. O humor mais escrachado e exagerado lembrando as antigas comédias do cinema mudo pode causar alguma estranheza no público dos dias atuais mas mesmo assim vale a pena assistir (ou rever) para conhecer o típico humor inglês mais pastelão da década de 1960.


Esses Homens Maravilhosos e Suas Máquinas Voadoras (Those Magnificent Men in Their Flying Machines or How I Flew from London to Paris in 25 hours 11 minutes, Inglaterra - EUA, 1965) Direção: Ken Annakin / Roteiro: Jack Davies, Ken Annakin / Elenco: Stuart Whitman, Sarah Miles, James Fox,  Alberto Sordi,  Robert Morley, Gert Fröbe, Jean-Pierre Cassel / Sinopse: Um jornal inglês promove uma corrida aérea entre Londres e Paris. Vários pilotos de diversos países ao redor do mundo se inscrevem em busca do grande prêmio. Muitas aventuras esperam os pioneiros da aviação!

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.8

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir