terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Marilyn Monroe & Tony Curtis

Pouco antes de morrer o ator Tony Curtis foi entrevistado pelo canal E! e afirmou que em breve estaria publicando um livro de memórias intitulado “Making of Some Like It Hot” em que relataria os bastidores das filmagens do clássico de Billy Wilder “Some Like It Hot” (Quanto Mais Quente Melhor, no Brasil). Entre as revelações Curtis prometia contar toda a verdade sobre o suposto romance que teve com a estrela do filme, a atriz Marilyn Monroe e mais: Tony garantiria que Marilyn engravidou dele durante o caso amoroso ocorrido nos sets de filmagens, tudo acontecendo debaixo do nariz do marido dela na época, o escritor Arthur Miller. Será verdade? Principalmente depois de tudo o que sabemos sobre a complicada e problemática filmagem de um dos mais famosos filmes de Monroe.Todos que participaram da produção de "Quanto Mais Quente Melhor" concordam que as filmagens foram tudo, menos um mar de rosas. Na realidade o caos imperou no set. Marilyn Monroe estava simplesmente impossível durante as gravações levando todos, do diretor a equipe de apoio, à loucura. Atrasos, ataques de estrelismo, esquecimento de falas, brigas e muitas faltas marcaram a atuação de Monroe nesse filme. Certa vez Marilyn chegou ao local de filmagens tão fora de si que todos pensaram que ela iria ter um ataque ou algo parecido. As filmagens foram canceladas e mais um dia foi perdido.

O diretor Billy Wilder, sempre irônico e com um humor mordaz recordou: "Quase enlouqueci com esse filme. Marilyn me deixava horas e horas esperando por ela nos estúdios. Todos a postos, equipe e atores, tudo pronto mas nada dela aparecer. Algumas vezes Marilyn aparecia com até seis horas de atraso e quando surgia mais se assemelhava a uma morta-viva - mal conseguia falar e não sabia nenhuma de suas falas! Sabe, eu tenho uma tia que decora todas as falas, chega nos estúdios na hora certa, é extremamente pontual e profissional. Na bilheteria ela deve valer uns cinco centavos! Entende o que digo? Tivemos que engolir muitos sapos para ter Marilyn Monroe nesse filme!" Só um grande diretor do nível de Wilder para controlar e administrar tantos problemas. Ele completou: "Só consegui dormir normalmente novamente depois que o filme acabou!”

Com os demais atores a situação foi ainda mais caótica. Como não aparecia regularmente para trabalhar Marilyn logo ganhou a antipatia de seu partner em cena, Tony Curtis, que após o filme declarou publicamente que: "Beijar Marilyn era como beijar Hitler!" Em outra ocasião durante uma grande discussão com o ator, Marilyn jogou uma taça de vinho em seu rosto, causando um grande tumulto durante as filmagens. Com todo esse histórico fica realmente complicado acreditar que Marilyn teria tido um romance amoroso com Curtis, resultando ainda mais em gravidez. Infelizmente todos os demais envolvidos (como o diretor Billy Wilder e o ator Jack Lemmon) estão falecidos. A última palavra ficou realmente com Tony Curtis.

De fato ela ficou grávida durante as filmagens. O sonho de Marilyn era ser mãe mas jamais conseguia pois todas às vezes que ficava grávida não conseguia ter o filho. Ela sempre desenvolvia um tipo raro de gravidez chamada tubária, que tornava inviável o desenvolvimento normal do feto. A conseqüência era o aborto. Ao longo da vida Marilyn teve inúmeros abortos por essa razão. Nesse em particular acabou culpando o próprio filme que havia exigido muito dela em termos físicos. Anos depois apontou as correrias das cenas da praia do filme como causa pelo aborto que sofreu mas ela estava equivocada, pois jamais teria o filho, com ou sem as cenas que realizou. Outro fato chama a atenção nessa história toda: Marilyn atribuiu a paternidade de seu filho ao seu marido Arthur Miller e não a Tony Curtis, que ela inclusive não se deu bem durante as filmagens. Por isso causou estranheza a tal revelação do ator tantos anos após a morte da atriz. 

Marilyn Monroe foi sem a menor sombra de dúvidas um dos maiores mitos da história do cinema. Tinha uma vida pessoal marcada por inúmeros problemas (infância abandonada e infeliz, casamentos desfeitos, romances escandalosos, vício em medicamentos, problemas mentais, entre outros) e por isso é muito complicado nos dias de hoje determinar o que realmente aconteceu e o que são apenas estórias inventadas para faturar em cima de seu mito. Tony Curtis foi um grande nome do cinema também, tendo uma carreira vitoriosa nos anos 50 e 60. Porém com os anos 70 sua carreira no cinema estagnou e ele ficou com sérios problemas financeiros. Quando divulgou a idéia do livro era apenas uma sombra do era antes. Careca, envelhecido e rude, sua imagem em nada se assemelhava ao antigo ícone da beleza. A verdade é que as drogas destruíram com a carreira de Curtis. Ao invés de prezar por sua reputação ele afundou nelas durante 20 anos e quando tentou retornar o mundo do cinema já era outro, completamente diferente. Caiu no ostracismo. Para ganhar algum dinheiro sobrou então a venda de suas memórias, nem sempre muito dignas de confiança. Sem dúvida um triste fim para esse grande astro do passado.

Pablo Aluísio.

2 comentários:

  1. Cinema Clássico
    Marilyn Monroe & Tony Curtis

    ResponderExcluir
  2. Marilyn Monroe NUNCA teve nada com esse ator. Ela nunca gostou dele! Segundo o próprio Jack Lemmon em uma entrevista raríssima nos anos 80 para uma rádio em Los Angeles e que meu amigo tem a fita ele conta na entrevista sobre o que acontecia nos bastidores do filme Quanto mais quente melhor e de sua amizade que estabeleceu com Monroe. Segundo Lemmon a convivência de Monroe e Tony nos bastidores eram terríveis, turbulentas a ponto dos dois brigarem a todo momento. Marilyn não gostava de jeito nenhum de Tony, não o suportava.... a raiva de Marilyn era tanto que certa vez ela chegou a xinga-lo de um grande palavrão, porque ele teria se referido a ela como uma estrela fácil... enfim ela ficou possessa e ao mesmo tempo arrasada quando soube. essas palavras foram ditas pelo próprio Lemmon, todos na época ficaram impressionados com essa declaração que Lemmon deu na entrevista na rádio. Marilyn era amiga mesmo era de Jack Lemmon, ela gostava de Lemmon, tanto que eles estabeleceram uma amizade durante as gravações do filme, Jack foi amigo de Marilyn até ela falecer. Então fica difícil de acreditar nesse ''suposto'' caso que Tony Curtis insistia e vinha contando no decorrer dos anos , do qual nunca acreditei, porque eu sei que Marilyn não gostava dele nem como colega de trabalho! E esse filho era de Arthur Miller a própria disse isto antes de começar a rodar o filme e não dele. Esse Tony Curtis que sempre foi um ator de segundo escalão do cinema, sempre foi um ator de difícil convivência entre os atores, um mulherengo e predador sexual inveterado, de gênio difícil... era também muito arrogante! Ele sempre inventou muitas coisas então não me surpreende que ele tenha inventado esse suposto caso que teve com Marilyn! Uma outra atriz que também não gostava dele era Sharon Tate, ambos chegaram também a gravarem um filme juntos, ele vivia constrangendo a mesma a ser amante dele,falando obscenidades tanto para ela quanto para Claudia Cardinale que também fazia parte do cast do filme . E Chegou até a propor as duas para um sexo a três com ele, um descaramento sem medida, e sabendo que Sharon Tate estava noiva do diretor Roman Polanski. É claro que as duas recusaram totalmente e ficaram enojadas dele! Tate achava ele totalmente depravado... ela mesmo disse que ele era insuportável. Outra atriz Natalie Wood também teve atritos com ele em uns dos filmes que eles trabalharem juntos, esta que trabalhou em dois filmes com ele... ele tentou fazer com que Natalie fizesse sexo oral nele nos bastidores de um filme, ela teria se afastado desde então dele e ficado até com medo dele... até porque ela era casada a época com o ator Robert Wagner. Por aí já dá pra ver seu histórico, fora que foi por anos viciado em cocaína!

    ResponderExcluir