segunda-feira, 10 de junho de 2013

Esther Williams

Uma das atrizes mais populares da chamada era de ouro do cinema americano faleceu no último dia 6 de junho em sua mansão em Beverly Hills. Esther Williams nasceu em Inglewood, California, no dia 8 de agosto de 1921. Atlética, dona de um porte físico privilegiado, ela tentou conciliar a carreira de atriz com a de nadadora. Estreou no cinema em 1942 no filme “A Dupla Vida de Andy Hardy” mas encontrou seu papel ideal, que marcaria toda sua carreira, apenas dois anos depois em “Escola de Sereias”. A partir daí não parou mais, quase sempre apresentando elaboradas coreografias náuticas que encantavam o grande público. A critica não levava seus personagens e seus filmes muito à sério mas a platéia adorava, proporcionando a ela grandes sucessos de bilheteria em série. Os títulos de suas fitas eram bem sugestivas: A Filha de Netuno, A Sereia e o Sabido, Eva na Marinha, A Rainha do Mar, Numa Ilha com Você, etc. No fundo eram variações da mesma personagem em roteiros bem parecidos, onde uma estória de amor virava pano de fundo para maravilhosas cenas em piscinas azuis (que eram perfeitas para o berrante technicolor da época). Depois de um certo período como era de se esperar a fórmula se desgastou e Esther Williams partiu para conquistar outros desafios. Curiosamente ela realizou poucos filmes em sua carreira (33 no total) se despedindo do cinema em 1961. Preferiu manter a imagem de eterna sereia do que definhar na vista de seu público querido. Não importa, fica aqui nossa homenagem para essa estrela, que era acima de tudo um símbolo de um tempo em que Hollywood era bem mais inocente e estelar.

O Melhor de Esther Williams
Escola de Sereias (1944)
Quem Manda é o Amor (1946)
Saudade de Teus Lábios (1947)
Numa Ilha com Você (1948)
A Bela Ditadora (1949)
Eva na Marinha  (1952)
A Rainha do Mar (1952)
Salve a Campeã (1953)
Na Voragem de uma Paixão (1956)

Pablo Aluísio. 

2 comentários:

  1. Pablo:

    Pablo:

    Apesar da pequena, e da pouca qualidade da filmografia da Esther Williams, ela era uma coisa linda; foi um presente para nossos olhos.

    PS. Pelo que eu te incomodo com meus comentários você já imagina que gosto muito e leio todos. Por favor meu amigo, faça um post do The Thomas Crown Affair, o filme favorido do Steve Mcqueen; estou ansioso!

    ResponderExcluir
  2. Ok Serge, já tinha anotado. Em breve publicarei aqui sobre o filme. Sobre a Esther, bem, é uma estrela saudosista de uma era que não existe mais. Abraços, Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir