sábado, 22 de junho de 2013

Marlon Brando - Verdades e Mentiras

Marlon Brando é considerado um dos grandes atores do século XX. Com personalidade ímpar o ator foi grande não apenas nos palcos e nas telas mas também nas causas que defendeu. Muita coisa infelizmente ficou encoberta pela celebridade que o acompanhava - celebridade essa que ele particularmente detestava. No meio de tantas polêmicas, muitos boatos, mentiras e estórias não verdadeiras acabaram ganhando status de fato. Vamos agora revelar algumas verdades e mentiras sobre esse mito da cultura pop.

Marlon Brando odiava seus pais?
Durante toda sua vida Brando teve um relacionamento complicado com seus pais, em especial com Marlon Brando Senior, seu pai. Ambos tinham temperamentos fortes e não aceitavam se submeter uma ao outro. Além disso Brando não perdoava as constantes escapadas do velho que, caixeiro viajante, acabava arrumando várias namoradas nas cidades pelos quais passava. Com a mãe, Marlon também tinha problemas. Desde jovem a mãe de Brando gostava de beber. Com o tempo a bebida se tornou um sério problema virando alcoolismo. Não raro o ator quando garoto tinha que percorrer bares barra pesada atrás de sua mãe. Isso acabou criando traumas nele para o resto de sua vida. Quando o pai estava para morrer Brando pediu que ele tivesse mais alguns segundos de vida para como ele mesmo afirmou em sua autobiografia, "Quebrar todos os dentes de seu velho". Apesar de todas essas brigas e desavenças o ator acabou perdoando as falhas dos pais e conseguiu superar todos os problemas anos depois ao fazer análise como acabou revelando em sua autobiografia.

É verdade que Brando foi expulso de um colégio militar em sua juventude?
Brando foi um garoto problema. Com dificuldades de aprendizado nunca conseguiu ser um sucesso nas escolas pelos quais passou. Assim seu pai resolver matricular o garoto na Academia Militar de Shattuck em Minessota. Foi nessa Academia, em regime de internato, que o ator passou grande parte de sua juventude. Sob severo regime disciplinar Brando acabou com o tempo se revoltando contra todas aquelas regras de comportamento, tão típicas de uma escola militar. Era indisciplinado, bagunceiro e sempre se metia em confusões. Numa delas sumiu com o badalo do sino da Academia (ele odiava acordar cedo e as badaladas do sino indicavam a hora de acordar pela manhã). Em outra desrespeitou um oficial durante uma formação de rotina. Esse último evento acabou selando sua expulsão da Academia.

O que fez após ser expulso da Academia Militar?
Brando voltou para casa. Seus pais decepcionados perguntaram o que ele iria fazer da vida. Sem perspectivas Brando passou um tempo trabalhando em obras de construção civil como peão. Depois se encheu daquilo tudo e resolveu ir embora para Nova Iorque. Sua irmã Frannie estava morando na grande cidade, tentando se tornar atriz. Cansado dos sermões de seus pais, Marlon acabou decidindo ir embora para a Big Apple. Ele ainda não tinha intenção de ser ator mas apenas de arranjar um emprego qualquer para se estabelecer na nova cidade. Sua opção de se tornar ator só surgiria depois quando Brando sentiu que a atuação lhe poderia render um bom dinheiro sem precisar suar muito a camisa.

Qual foi a grande mentora de Brando em Nova Iorque?
Stella Adler foi uma das primeiras professoras que Brando teve ao chegar em Nova Iorque. Após decidir que tentaria ser ator ele se matriculou em cursos de formação de atores e Stella Adler acabou mudando sua vida. O jovem aspirante a ator ficou encantado pelo talento, carisma e dedicação da grande atriz e professora. Anos depois ao escrever sua autobiografia Brando creditou a Stella muito da inspiração que levou para toda a sua carreira ao longo da vida. Após se formar nesse curso Brando aos poucos foi ganhando experiência em montagens off Broadway. Foram várias montagens até que finalmente encontrasse o papel que iria mudar toda a sua vida: Stanley Kowalski da peça "A Street Named Desire" de Tennessee Williams.

Marlon Brando teve um romance com Marilyn Monroe?
Segundo o próprio ator sim. Na realidade nem foi propriamente um romance mas sim um encontro casual após uma festa em Hollywood. Marilyn nunca escondeu sua atração por Marlon a ponto de colocá-lo em uma lista de dez homens que gostaria de levar para a cama. Assim após se conhecerem em uma noite a própria Marilyn lhe convidou para ir em sua casa. Após esse encontro nada mais de muito importante surgiu entre eles. De vez em quando Marilyn ligava para Brando e ambos passavam várias horas conversando. Marilyn aliás ligou para Brando na noite anterior ao de sua morte supostamente por overdose de pílulas para dormir. Brando jamais divulgou o conteúdo dessa sua última conversa com Marilyn.

O que Brando achava de James Dean e Montgomery Clift?
Brando admirava Montgomery Clift. O achava um grande ator que infelizmente estava sucumbindo à problemas com bebidas e drogas. Após sofrer um acidente de carro que desfigurou parcialmente seu rosto Clift encontrou dificuldades de encontrar trabalho em novos filmes. Brando então resolveu ajudar pessoalmente o colega, exigindo inclusive sua colocação no elenco de "Os Deuses Vencidos". Já sobre Dean, Marlon Brando tinha uma opinião diferente. O achava perturbado e acreditava que Dean o imitava deliberadamente (inclusive nas roupas, nas motos que andava, etc). Dean tentou uma aproximação maior com Brando mas esse o dispensou discretamente, o aconselhando a procurar ajuda psicológica. Deu inclusive o número de seu analista pessoal para Dean.

Marlon Brando era bissexual?
Segundo Anna Kashfi, sua segunda esposa, Brando era bissexual. Seu depoimento porém é discutível uma vez que ela teve muitos problemas (inclusive legais) com o ator no processo de divórcio. Embora fosse assumidamente hetero, se envolvendo com muitas mulheres ao longo da vida, sempre existiu a suspeita que Marlon teria tido pelo menos um romance mais sério com um homem, o diretor francês Christian Marquand. Isso porém nunca foi comprovado, ficando apenas no patamar de mero boato. O fato foi investigado por vários autores de biografias sem se chegar a uma comprovação de que algo além de amizade teria realmente acontecido. Nos anos 50 surgiu uma suposta foto de Brando praticando sexo oral em um homem negro, sem identificação. A foto até ganhou certa repercussão no meio mas depois descobriu-se ser apenas uma montagem (nos dias de hoje se percebe bem que tudo não passa mesmo de uma montagem grosseira). Brando não desmentiu a suposta veracidade da fotografia, se limitando a se divertir com o bizarro registro.

Como era Marlon Brando fisicamente?
Marlon Brando tinha estatura média para a população americana: 1.75. Para compensar isso se dedicou bastante a jogar futebol americano na adolescência ganhando peso e força muscular, que iria ser acentuada em seus primeiros anos em Nova Iorque quando precisou mostrar boa composição física para interpretar tipos rudes como o personagem Stanley de "A Named Street Desire". Infelizmente o ator foi aos poucos deixando a musculação e a partir dos anos 60 e começou a engordar de forma assustadora. Em seus últimos anos Marlon sofreu muito com obesidade mórbida chegando a incríveis 180 kgs.

Brando não gostava de Elvis Presley?
Em sua autobiografia Marlon Brando afirma que achava uma piada o governo americano ter colocado Elvis como selo postal oficial do país. Para Brando o assim chamado Rei do Rock apenas copiou a cultura negra que existia há anos. Ele se ressentiu ainda pelo fato de Elvis ter morrido de uma overdose de drogas e esse fato ser ignorado pelo governo dos EUA justo em uma época de guerra do país no combate às drogas.

Por que Brando e Chaplin não se deram bem ao trabalharem juntos?
Marlon Brando não gostou do estilo de trabalho de Chaplin. Para Brando o antes genial Charles Chaplin estava ultrapassado, sua forma de dirigir um filme era completamente obsoleta. Marlon que vinha da escola do Actors Studio se ressentiu pelo fato de não conseguir abrir um diálogo com Chaplin para discutir seu personagem. Além disso ficou chocado com a forma que Chaplin tratava um de seus filhos no set de filmagem. De forma sádica Chaplin repreendia publicamente seu filho que atuava no filme, o chamando de incompetente e incapaz na frente dos outros atores e da equipe técnica. Em determinado momento o próprio Brando pensou seriamente em largar o filme no meio das filmagens. Para ele, que sempre idolatrou Chaplin, tudo se tornou uma grande decepção. O resultado da parceria entre eles foi o pior possível pois o filme foi um tremendo fracasso de pública e crítica. Anos depois Brando definiu "A Condessa de Hong Kong" como "um de meus desastres" e acabou afirmando que o pai de Carlitos havia sido "um dos homens mais sádicos que já conheci na minha vida"

O que Brando achava da máfia? Ele realmente encontrou chefões da cosa nostra para filmar "O Poderoso Chefão"?
Brando acreditava que a máfia americana não era muito diferente das grande corporações ou até mesmo da CIA. Segundo o ator ambas usavam de violência e corrupção para se impor e se firmar na sociedade. O ator inclusive criticava duramente o tratamento dado pelo governo americano em países de terceiro mundo. Ele até tentou realizar um documentário sobre isso mas cedeu às fortes pressões que sofreu até mesmo dentro da indústria cinematográfica. Durante as filmagens de "O Poderoso Chefão" ele chegou realmente a ser visitado no set por figuras importantes do submundo Um deles inclusive disse que ele não precisava mais se preocupar pois a partir daquele dia nenhum restaurante de Little Italy, em Nova Iorque, iria lhe cobrar pelas refeições. Brando agradeceu a cortesia e o convite e descobriu anos depois que realmente nunca mais teria que pagar contas nos restaurantes daquele bairro de Nova Iorque. O chefão realmente havia falado sério!

Brando recusou todos os Oscar que ganhou?
Todas as pessoas pensam equivocadamente que Brando recusou todos os prêmios de melhor ator que recebeu. Isso é fácil de explicar pois sua recusa pelo Oscar de "O Poderoso Chefão" em protesto ao modo como o cinema americano retratava os nativos daquele país até hoje ficou marcada no inconsciente coletivo. O fato porém é que nos anos 50 ele foi premiado por "Sindicato de Ladrões" e compareceu na cerimônia em traje de gala, tirou fotos entre os premiados, se portando de maneira polida, um exemplo de boa etiqueta. Fez até um agradecimento convencional, tudo bem de acordo com o protocolo da festa. Anos depois afirmou que não sabia onde foi parar a estatueta. Ele apenas se recordava que deu a um amigo mas não sabia direito aonde o Oscar foi parar exatamente. Anos depois o Oscar finalmente ressurgiu numa casa de leilões onde finalmente foi vendido por um preço excelente.

Quem foi o maior amigo de sua vida em sua própria opinião?
Segundo o próprio ator seu melhor amigo foi Wally Cox. Wally era um velho conhecido de Brando desde a sua juventude. Por um desses acasos do destino voltou a se encontrar com ele assim que Marlon foi morar em Nova Iorque. Ambos eram aspirantes a uma carreira no teatro mas exerciam outras profissões para sobreviver. Wally fazia pequenas bijuterias enquanto não encontrava uma chance melhor de atuar. Ele tinha ambições de se tornar um ator cômico. Anos depois quando Brando se tornou um astro de primeira grandeza ele ajudou o velho amigo, inclusive lhe arranjando trabalho em filmes que atuou. Infelizmente mesmo com esse esforço Cox nunca conseguiu despontar para o sucesso. Infeliz pela carreira mal sucedida acabou sucumbindo ao álcool e às drogas, falecendo muito jovem. No livro Brando afirma que sentia bastante a falta do amigo e que nunca o perdoara pela forma como morreu.

Qual foi a causa da morte de Marlon Brando?
Brando há muitos anos sofria de várias doenças. Sua obesidade fora de controle apenas piorou seu quadro. Além de sofrer problemas de pressão arterial o ator também foi diagnosticado com úlcera e diabetes. Em seus últimos anos não saia mais de sua cama. Para sobreviver um verdadeiro sistema de UTI foi colocado em seu quarto na sua mansão em Los Angeles. Depois de várias crises ele finalmente foi levado a um hospital onde veio finalmente a falecer de insuficiência pulmonar aguda. Brando não quis um enterro tradicional e deixou um pedido expresso para que fosse cremado em uma sessão privada em Los Angeles. Alguns jornais divulgaram que o ator também teria pedido que suas cinzas fossem jogadas em Tetiaroa mas isso nunca foi confirmado oficialmente pelo espólio do ator.

Marlon Brando estava falido no final de sua vida?
No meio dos vários boatos após sua morte surgiu a estória de que o ator estava falido e morando em um pequeno apartamento de aluguel na cidade de Los Angeles. Depois que seu testamento veio à público todo esse sensacionalismo foi desmentido. Brando deixou cerca de 21 milhões de dólares a seus herdeiros, além de uma mansão localizada em Mulholland Drive avaliada em 10 milhões de dólares. Outro factóide inventado pela imprensa era de que o ator teria vendido seu arquipélago Tetiaroa para pagar advogados para seu filho Christian. O testamento provou que Brando ainda era seu dono tanto que as ilhas entraram na herança deixada pelo ator.

Quantos filhos foram reconhecidos pelo ator?
Em seu testamento Brando reconheceu oficialmente 11 filhos, sendo dois deles ainda crianças que teriam sido frutos do caso amoroso que o ator teve com sua empregada doméstica nos anos finais de sua vida. Mas nem todos tiveram direito à herança deixada pelo ator. Ele desertou pelo menos três deles, por motivos de brigas e desavenças. Além disso deixou de fora o seu neto, filho de Cheyenne, que havia se suicidado após seu irmão Christian ter matado seu marido. Brando reconheceu em seu testamento os seguintes filhos: Christian, filho de Anna Kashfi que também não viveria muito morrendo de pneumonia após cumprir pena por homicidio, Miko Brando e Rebecca (filhos de Castenada), os filhos de Teripaiia, Teihotu e Cheyenne Brando, assim como Nina, Myles e Timothy Brando (filhos de Maria Ruiz). Também mencionou duas outras filhas de nomes Maimiti Brando e Raiatua, sendo que essas quase ninguém conhecia.

Pablo Aluísio.

6 comentários:

  1. Pablo:

    Hoje eu estava assistindo Espíritos Indômitos e em uma cena em que o Marlon Brando esta no carro com a Teresa Wrigth eu notei uma coisa; é impressionante como o Elvis imitava o Marlon Brando quando atuava: nos trejeitos, no olhar, até nas pausas ao falar.

    Uma cena de Coração Rebelde, do Elvis, em um carro, lembra muito essa cena em particular de Espiritos Índomitos e o Elvis fica parecendo uma cópia do Marlon Brando, infelizmente uma cópia ruim.

    Em engraçado como um artista tão genial como o Elvis também tinha essa fraqueza dos pobres mortais de mimetizar os seus grandes ídolos.

    ResponderExcluir
  2. Texto muito bom. Parabéns.

    http://ofalcaomaltes.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá Serge,
    Boa observação. O fato é que Elvis era fã de Brando e o tinha como ídolo no cinema. O problema é que para se chegar a algo assim era necessário estudo, pois o próprio Brando foi um aluno do Actor´s Studio. Curioso é que Elvis sempre dizia que queria ser um grande ator mas analisando bem nunca procurou os meios para concretizar isso, como fazer um bom curso de arte dramática, por exemplo. Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  4. Olá Nahud,
    Obrigado pelas visitas e elogios. Grande abraço, Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  5. Ótima matéria você conseguiu descrever o lindo e genial brando de maneira perfeita eu queria que mais pessoas lessem sua matéria e assim compreendessem melhor toda a genialidade desse gigante da sétima arte!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pela visita e comentários Cláudia. Realmente, os gênios possuem seu próprio modo de ser e agir. Se isso será compreendido pelos outros, bom, é uma outra história.

    ResponderExcluir