quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Marilyn Monroe - My Story

Para qualquer lugar que fosse Marilyn Monroe levava sempre a tiracolo um pequeno caderno de anotações. Era lá que ela deixava pequenos lembretes, frases interessantes que ouvira e, é claro, pensamentos diversos. Na vida diária Marilyn era bem bagunçada e muitas vezes as coisas que escrevia iam ficando pelo meio do caminho, papéis espalhados por seu camarim, sua casa e nos sets de filmagem. De posse de grande parte desse material avulso surgiu esse livro "My Story" praticamente uma autobiografia da atriz que espalhou ao longo do livro várias impressões do mundo ao seu redor, além de aproveitar para contar um pouco de sua biografia. Em primeira pessoa Marilyn vai relembrando da sua complicada infância, toda passada em lares adotivos (sua mãe enlouquecera quando ela era apenas uma garotinha) e os problemas que enfrentou ao longo de sua vida. Descobrimos, por exemplo, que a paixão de Marilyn pelo cinema nasceu de um fato curioso. Sua mãe adotiva na época queria se encontrar com algum namorado e por isso dava a ela o dinheiro para ir ao cinema, uma vez que era uma diversão barata e segura. O importante era deixar a garota fora de casa enquanto sua mãe adotiva recebia seu amante. Assim Marilyn acabou tomando gosto pela sétima arte ao ponto inclusive de pensar que, quem sabe um dia, se tornar uma grande estrela das telas.

Em outros relatos Marilyn fala abertamente sobre o começo de sua vida sexual, inclusive contando abusos que sofrera enquanto ia passando pela adolescência. Alguns desses relatos são vistos hoje com certa reserva por biógrafos da atriz. Isso porque Marilyn muitas vezes fantasiava sobre seu próprio passado com clara intenção de angariar simpatias em sua escalada ao estrelado em Hollywood. Para Monroe o que importava era ganhar mais um aliado e por isso as estorinhas de órfã abandonada e abusada eram tão importantes, afinal elas também abriam portas na capital do cinema. Anos depois da morte da atriz um grupo de historiadores procurou por evidências e pessoas citadas por Marilyn e descobriram, por exemplo, que algumas delas citadas em seu livro não existiam na vida real. A atriz tinha verdadeira obsessão por seu pai e chegou a escrever que o procurou e o encontrou em um rancho na Califórnia mas ele disse a ela que fosse embora. Para muitos biógrafos essa, por exemplo, é uma história completamente inventada por Marilyn, sem base nenhuma na realidade. Por isso recomenda-se ao leitor que for passar pelas páginas de "My Story" um certo discernimento. Quando a coisa parece mais um conto de fadas trágico é quase certo que a atriz simplesmente inventou tudo. Mesmo assim, com essa ressalva, o livro é fantástico pois queiram ou não os críticos as páginas escritas por Marilyn trazem o único registro documentado do que pensava, sentia (e até mesmo inventava) um dos maiores mitos da história do cinema.

Marilyn Monroe - My Story
Autora: Marilyn Monroe e Ben Hechet
Editora: Taylor Trade Publishing
Número de páginas: 208
Língua: Inglês
Data de publicação: Setembro de 2009.

Pablo Aluísio e Erick Steve.   

Um comentário: