domingo, 10 de novembro de 2013

Férias de Amor

Título no Brasil: Férias de Amor
Título Original: Picnic
Ano de Produção: 1955
País: Estados Unidos
Estúdio: Columbia Pictures
Direção: Joshua Logan
Roteiro: Daniel Taradash, William Inge
Elenco: William Holden, Kim Novak, Betty Field

Sinopse: Após fracassar na universidade Hal Carter (William Holden) começa a vagar a esmo pelo país. Viajando em vagões de carga ele acaba chegando numa pequena cidade em busca de um velho colega que conheceu em seus anos universitários. A comunidade é pequena, dada a celebrações tradicionais, como um picnic anual onde todos os moradores se divertem. Hal vê ali uma oportunidade de arranjar um emprego na empresa do pai do amigo, mas comete um erro fatal ao se envolver romanticamente com sua namorada e futura noiva, a bela Madge Owens (Kim Novak). A decisão trará consequências trágicas para todos os envolvidos.

Comentários:
A primeira impressão sobre "Férias de Amor" é a de que se trata de um filme romântico ao velho estilo, como era bem comum na década de 50. Mas isso é uma visão superficial. O roteiro é muito bem escrito e trabalha excepcionalmente bem com todos os personagens que povoam a cidadezinha do Kansas onde a história é passada. Esse é o melhor ponto positivo desse filme. Temos aqui uma coleção de bons personagens em cena. Há a professora solteirona, frustrada, que tente se agarrar ao sonho de um dia vir a se casar, embora procure não demonstrar isso para ninguém. Há também seu namorado, um comerciante solteirão como ela que não se decide em se casar ou não pois considera que isso já é tarde demais. No núcleo central temos as duas irmãs, a mais jovem é uma adolescente inteligente que irá para a universidade em breve. Ela no fundo sente uma pontinha de inveja de sua irmã mais velha, a linda Madge (Novak). Essa por sua vez é incentivada a entrar em um relacionamento com o jovem rico da região mas no fundo não gosta dele. Sua mãe, muito interesseira, quer que ela se case e tenha uma vida de dondoca rica. Já o personagem de Holden é outro achado, um sujeito bipolar que tenta encontrar seu lugar no mundo. Belo trabalho de direção, atuação e até mesmo romantismo ao velho estilo. Um filme que merece o status que tem na história do cinema.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

 

2 comentários:

  1. E o Willian Holdem permaneceu trabalhando até a velhice e sempre com ótimas interpretações. O galá que era, também, um grande ator!

    ResponderExcluir
  2. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.4

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir