domingo, 1 de dezembro de 2013

Narciso Negro

Título no Brasil: Narciso Negro
Título Original: Black Narcissus
Ano de Produção: 1947
País: Estados Unidos, Inglaterra
Estúdio: Universal Pictures
Direção: Michael Powell, Emeric Pressburger
Roteiro: Rumer Godden, Michael Powell,
Elenco: Deborah Kerr, David Farrar, Flora Robson

Sinopse: Uma ordem de freiras católicas envia um grupo de cinco irmãs para uma região remota, nas proximidades do Himalaia com a missão de construir uma escola para crianças e um hospital para a população local. Numa altitude de mais de 2.800 metros acima do mar, elas tentarão estabelecer as bases de evangelização de um povo que ainda não conhece o cristianismo. As freiras são jovens e chegam numa antiga casa abandonada onde lá viviam as esposas do rei em um passado distante. É justamente nesse local que fundam um novo convento de assistência e educação para a população da região.

Comentários:
"Narciso Negro" é um filme magnífico. Mostra bem um dos aspectos mais louváveis da igreja católica que é a evangelização em lugares remotos, situados numa verdadeira fronteira da fé cristã. Nessas regiões só existem escolas e hospitais por causa da força missionária da Igreja. No caso aqui temos cinco freiras da ordem das irmãs de Maria que vão até esse distante local para ajudar no que for possível a população local. Em termos religiosos há um templo budista também localizado nas encostas montanhosas, além de um enigmático "homem santo" que passa seus dias contemplando o horizonte em meditação. Apesar de sua profundidade espiritual nada fazem em prol do povo local. Apenas as freiras católicas se esforçam para educar e trazer assistência médica para aquelas populações. O filme mostra bem como foi complicado tentar evangelizar uma cultura tão diferente da ocidental como aquela. Nesse aspecto conseguimos entender muito bem como a Igreja Católica atuou como ponta de lança em países distantes, bem longe do mundo civilizado ocidental.

A produção é excelente, com fotografia belíssima, afinal a região do Himalaia é naturalmente linda, com suas altas montanhas com picos de neve eterna. O roteiro é extremamente bem escrito, com todas as personagens muito bem desenvolvidas. O destaque obviamente vai para Deborah Kerr que interpreta a irmã Clodagh. Apesar de jovem ela é designada como chefe da missão de evangelização, o que representará um grande desafio em sua vida religiosa. Outro destaque vai para David Farrar que interpreta um agente inglês que preserva os interesses do império britânico no local. Como único ocidental na região ele se torna um amigo e um apoio para as freiras católicas. Essa aproximação inclusive acaba criando uma tensão sexual entre ele e as religiosas, fazendo com que o roteiro discuta ainda que sutilmente a questão do celibato dentro da Igreja católica.


"Narciso Negro" é considerado um dos melhores dramas da década de 1940, fruto é claro de seu ótimo roteiro, das atuações de excelente nível e da marcante produção. O filme até hoje chama a atenção por ter todos os elementos em perfeita harmonia. Um bom exemplo disso encontramos no clímax quando umas das freiras, esgotada pela austeridade e trabalho duro a que é submetida, tem um surto de loucura. A cena que se desenvolve ao pé do precipício, no badalar dos sinos, me fez recordar inclusive do mestre Hitchcock, por causa do ótimo clima de suspense e tensão que se desenrola nesse momento. Um primor cinematográfico. Em suma, eis aqui mais uma obra prima que não pode faltar na coleção de nenhum cinéfilo que se preze. "Narciso Negro" é um filme que realmente merece o título de clássico da sétima arte.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 8.2

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir