quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

A Noite dos Generais

Título no Brasil: A Noite dos Generais
Título Original: The Night of the Generals
Ano de Produção: 1967
País: Estados Unidos, Inglaterra, França
Estúdio: Columbia Pictures, Horizon Pictures
Direção: Anatole Litvak
Roteiro: Joseph Kessel, Paul Dehn
Elenco: Peter O'Toole, Omar Sharif, Tom Courtenay, Donald Pleasance

Sinopse:
Em 1942, em Varsóvia, uma prostituta polaca é assassinada de forma sádica. O major Grau (Omar Sharif), um homem da inteligência alemã, que acredita na justiça, fica a cargo do caso. Uma testemunha viu um general alemão sair do prédio depois de um grito da vítima. Uma investigação mais aprofundada mostra que três generais não têm qualquer álibi para aquela noite: General Tanz (Peter O'Toole), o major-general Klus Kahlenberge (Donald Pleasance) e o General von Seidlitz-Gabler (Charles Gray). Eles três passam a evitar um contato direto com o Major Grau e se tornam potenciais suspeitos. Quando finalmente Grau se aproxima da verdade, ele é promovido e enviado para Paris. Mesmo com essa suspeita transferência ele não está disposto a abandonar sua busca pelo assassino.

Comentários:
Ótimo filme, com o Peter O'Toole dando show como um oficial nazista frio, calculista e maníaco. Outro destaque é a locação, filmado em Paris, com ótimas tomadas da cidade luz. O roteiro é um primor pois mistura alguns gêneros diversos em um só filme. Há uma trama de assassinato a ser desvendada (lembrando os mistérios de Agatha Christie), um serial killer à solta (filmes sobre psicopatas forma um subgênero à parte) e finalmente tudo se passando durante a segunda guerra mundial, numa Paris deslumbrante mas ocupada pelas forças armadas nazistas. O elenco reuniu novamente a dupla Peter O'Toole e Omar Sharif, que tinham brilhado no clássico "Lawrence da Arábia" de David Lean. Eles não contracenam muito, é verdade, mas formam a espinha dorsal da narrativa, uma vez que Sharif tenta de todas as formas descobrir a identidade do general assassino e o personagem de Peter O'Toole se torna logo um dos principais suspeitos. Não deixa de ser muito curiosa a estrutura desse enredo, pois em uma guerra em que morriam milhões ao redor do mundo, termos um personagem assim, obcecado em descobrir quem matou a prostituta polonesa, não deixa de ser uma grande ironia. Recomendo para quem gosta de filmes com mais de uma temática (pois aqui temos um filme de guerra com toques de filmes sobre serial killers). Muito bom.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★★
    Nota Geral: 8.2

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir