quarta-feira, 12 de março de 2014

O Suplício de Lady Godiva

Título no Brasil: O Suplício de Lady Godiva
Título Original: Lady Godiva of Coventry
Ano de Produção: 1955
País: Estados Unidos
Estúdio: Universal Pictures
Direção: Arthur Lubin
Roteiro: Oscar Brodney
Elenco: Maureen O'Hara, George Nader, Victor McLaglen

Sinopse:
Durante a Idade Média o Rei Edward da Inglaterra tenta unir o país conciliando saxões e normandos. Para isso determina que os nobres saxões desposem mulheres normandas. Além disso ordena que todos os senhores feudais abram mão de seus exércitos particulares para a criação de apenas um exército inglês para toda a nação. Contra essas propostas se levanta o Conde Lord Leofric (George Nader) que não aceita se casar por questões políticas e nem desarmar suas próprias forças de defesa. Para contrariar o Rei Edward ele decide se casar com Lady Godiva (Maureen O'Hara), uma saxã da classe dos plebeus. O desafio faz com que o Rei tome várias providências contra Leofric, que terá que ser forte para enfrentar os terríveis desafios que lhe serão impostos por causa de suas fortes convicções e opiniões políticas.

Comentários:
Uma aventura medieval com um pouco de tudo em seu roteiro: romance, conspirações políticas, ação e até mesmo pitadas de humor. O filme foi produzido em uma época em que épicos medievais estavam na moda em Hollywood. Na Universal mesmo vários filmes com Tony Curtis e outros astros do estúdio estavam sendo produzidos nessa mesma ocasião. Maureen O'Hara interpreta o papel principal, Lady Godiva, uma mulher de temperamento forte e marcante, com bastante opinião própria, mesmo sendo uma senhora medieval inglesa. Ao seu lado surge o galã George Nader. Quem leu a autobiografia do ator Rock Hudson sabe que Nader foi um dos grandes amigos de Hudson na Universal - estúdio onde ambos trabalharam por longos anos. Uma amizade que durou décadas pois eles tinham algo em comum: eram galãs da Universal e eram gays! Não podiam divulgar sua orientação sexual pois caso o fizessem naquela época teriam suas carreiras liquidadas, afinal de contas nas telas só interpretavam homens conquistadores que eram cobiçados pelas mocinhas dos filmes. George Nader aqui surge bem másculo, com voz imponente e gestos rudes. De qualquer maneira essa pequena fofoca de bastidores não atrapalha em nada a apreciação da película que é realmente muito divertida, funcionando até hoje como um bom entretenimento.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 8.2

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir