sábado, 5 de abril de 2014

Doris Day: 90 anos

Ontem a querida Doris Mary Ann Kappelhoff completou 90 anos de idade! O aniversário foi amplamente divulgado pela imprensa americana e (pasmem!) pela brasileira também (provavelmente a reboque do que era escrito lá fora). Um bom reflexo que mostra que a estrela da atriz ainda brilha, mesmo após tantos anos de sua aposentadoria. Não cabe aqui fazer mais um levantamento burocrático sobre seus filmes como a imprensa oficial fez. O que vale a pena mesmo é homenagear essa sobrevivente. Sim, a vida de Doris passou muito longe de seus personagens açucarados no cinema. Grande cantora, uma atriz de presença, ela perdeu tudo o que havia ganho por se envolver com homens errados. Um deles, seu marido, limpou sua conta corrente e desapareceu. Mulheres bonitas e de boa índole geralmente se envolvem com cafajestes - não me perguntem o porquê! 

O fato é que depois de uma carreira muito bem sucedida em Hollywood ela teve que recomeçar sua vida. Foi para a TV, tentou emplacar sucessos na telinha (em um de seus programas nos anos 80 recebeu um Rock Hudson corroído pela AIDS) e também enveredou por outros caminhos. Fundou uma instituição de apoio a animais abandonados e seguiu em frente. Talvez magoada pela falta de consideração que o show business tem por seus antigos ídolos abandonou completamente sua carreira de atriz no cinema. Não parece ter olhado para trás. Seu último filme a ser lançado comercialmente nos cinemas foi no distante ano de 1968 com "Tem um Homem na Cama da Mamãe". De lá para cá sempre manteve uma postura de distância dos grandes estúdios.

Também procurou pela privacidade perdida em seus anos de estrela. Se tornou reclusa com seus animais e não faz aparições públicas. Há uns dois anos resolveu ir a um mercadinho perto de sua casa e foi fotografada por paparazzis, sempre em busca de uma invasão da privacidade alheia. Doris estava com roupas informais, cabelos longos e despenteados e obviamente mostrando as marcas do tempo. Infelizmente a foto foi parar nas revistas de fofocas americanas em um típica demonstração de frivolidade dessas publicações. Isso porém não importa em nada. Doris Day sempre será lembrada pelos 39 filmes que realizou. Muito bom que ela tenha abraçado a causa da defesa dos animais, até porque todos precisamos de um objetivos para levantarmos cedo pela manhã. Hoje, aos 90 anos (quem diria) ela parece ser uma mulher serena e realizada. Um belo final feliz para um dos maiores símbolos da era de ouro em Hollywood. Parabéns Doris!

Pablo Aluísio.

Um comentário: