quinta-feira, 26 de junho de 2014

Marilyn e Joyce

Todos os anos em 16 de junho, os fãs de James Joyce em todo o mundo pegam cópias de sua obra-prima, Ulysses, vestem o seu melhor traje e se reúnem para celebrar a vida do escritor irlandês aclamado. Por quê? É a data em que Leopold Bloom, o protagonista de Joyce, fez sua famosa viagem no livro. 

Um dos maiores romances do século 20, Ulysses é conhecido por sua revolucionária narrativa de fluxo de consciência; inúmeros leitores e críticos têm elogiado como uma obra de gênio, enquanto outros o entendem como uma obra impenetrável, embora ambiciosa, modernista.

Mas aqui está algo que você pode não saber: Marilyn Monroe era uma grande fã de Joyce. E o fotógrafo Eve Arnold, uma vez a fotografou fazendo sua leitura de Ulysses. Em um maiô. Em Long Island. A sessão de 1955 foi supostamente feita por acaso: Os dois tinham viajado para a área porque Monroe estava visitando o poeta Norman Rosten, e ela havia trazido uma cópia do livro.

Quando pararam em uma praia, Monroe sacou o romance de sua bolsa para colocar a leitura em dia. Arnold então começou a tirar fotos. Durante as fotos, Monroe disse que gostava de ler o livro em voz alta e revelou que gostava de mergulhar nele, em vez de lê-lo capítulo por capítulo. (O mesmo método de leitura, aliás, favorecido por muitos estudiosos de Joyce e apaixonados "amadores" os fãs de literatura). Marilyn no fundo foi um exemplo de que todos podem buscar por cultura e saber, basta realmente querer isso.

Pablo Aluísio. 

Um comentário: