quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Desafio ao Além

Título no Brasil: Desafio ao Além
Título Original: The Haunting
Ano de Produção: 1963
País: Estados Unidos
Estúdio: Metro-Goldwyn-Mayer (MGM)
Direção: Robert Wise
Roteiro: Nelson Gidding, Shirley Jackson
Elenco: Julie Harris, Claire Bloom, Richard Johnson

Sinopse:
Um professor de antropologia resolve formar um grupo de pesquisas para investigar os estranhos fenômenos que acontecem numa velha mansão chamada Hill House. Palco de inúmeras tragédias no passado, o casarão agora manifesta fantasmagorias e eventos de complicada explicação. O professor pretende usar a ciência para provar a existência de paranormalidade no sinistro lugar.

Comentários:
Em um primeiro momento o espectador desavisado pode pensar tratar-se apenas de mais um filme de casas mal assombradas. O diferencial porém surge com a direção do genial cineasta Robert Wise (de tantos filmes memoráveis como "O Dia em que a Terra Parou" e "Marcado pela Sarjeta") pois em nenhum momento ele se rende aos clichês do gênero, pelo contrário resolve investir muito mais na complexidade psicológica de seus personagens do que em sustos gratuitos. Sua elegância em conduzir esse enredo lhe valeu merecidamente uma indicação ao Globo de Ouro daquele ano, inclusive muitos acharam uma injustiça que ele não fosse também indicado ao Oscar de melhor diretor, diante de tal belo trabalho de direção de seus atores. A direção de arte do filme também é de muito bom gosto, pois a própria mansão House Hill logo se torna um dos personagens do filme, tal sua onipresença em todos os momentos. Um clássico do terror que assim como "O Dia em que a Terra Parou" reverteu as soluções fáceis de seu gênero cinematográfico para dar algo a mais para seu público. Sim, é uma pequena obra prima do cinema clássico de terror.

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Tanto o original quanto o remake (De 1999 com a delícia cremosa do Liam Neeson) são extremamente chatos.
    De enredo arrastado e protagonista apática (Daquelas de dá vontade de dar na cara), merece o selo "Era melhor ter ido ver o filme do Pelé" de qualidade (Ou falta dela)

    Live Long And Prosper

    ResponderExcluir
  2. Eu entendo seu ponto de vista. Se formos comparar com os dias atuais o filme certamente tem um ritmo diferenciado - o que pode levar algumas pessoas a acha-lo chato, mas enfim, como se trata de uma obra de arte é mais do que natural que opiniões diferentes sejam formadas. No mais obrigado pela visita e participação. Abraços, Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  3. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.9

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir