quinta-feira, 19 de maio de 2016

As Neves do Kilimanjaro

Título no Brasil: As Neves do Kilimanjaro
Título Original: The Snows of Kilimanjaro
Ano de Produção: 1952
País: Estados Unidos
Estúdio: Twentieth Century Fox
Direção: Henry King
Roteiro: Casey Robinson, baseado na obra de Ernest Hemingway
Elenco: Gregory Peck, Susan Hayward, Ava Gardner, Hildegard Knef
  
Sinopse:
Durante um safári na África, um escritor americano, Harry Street (Gregory Peck), acaba se ferindo na perna numa caçada. Levado de volta ao acampamento o ferimento se agrava, se tornando infeccioso. Enquanto aguarda socorro ele começa a recordar de seu passado, dos amores e das oportunidades perdidas em sua vida. Em pouco tempo começa também a delirar, misturando recordações com lamúrias pois começa a perceber que não sairá vivo dessa situação. Apenas sua esposa Helen (Susan Hayward) tenta de todas as formas mantê-lo vivo. Filme indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Fotografia (Leon Shamroy) e Melhor Direção de Arte (Lyle R. Wheeler e John DeCuir).

Comentários:
Nem sempre a adaptação de livros para o cinema consegue resultar em filmes irrepreensíveis. A transposição é sempre complicada. Veja o caso dessa produção. Em 1936 o escritor Ernest Hemingway publicou o conto "The Snows of Kilimanjaro" na revista Esquire. Nele um caçador branco de origem americana agonizava na África, à beira da morte, enquanto fazia um verdadeiro balanço de sua vida. Em 1952 Hollywood comprou os direitos da obra e o transformou nesse filme. Como havia lacunas na trama o roteirista Casey Robinson usou de farto uso de flashbacks para voltar ao passado, mostrando a vida de Harry Street, o protagonista, em sua busca pelo sucesso no trabalho e no amor, mesmo que ele acabasse achando que no final tudo foi em vão. É interessante notar que em praticamente todos os romances e livros que escreveu Hemingway usava sempre de aspectos biográficos de sua vida pessoal em seus personagens. Um exemplo pode ser encontrado aqui. O escritor interpretado por Gregory Peck era na verdade o próprio Ernest Hemingway. Ele vai para a África em busca de emoções, depois participa da guerra civil espanhola e se apaixona por uma linda enfermeira. Ora, basta lembrar de outros filmes baseados na obra desse autor para perceber que todos esses elementos se repetem em livros (e filmes) como "Adeus às Armas" e "Por Quem os Sinos Dobram". No fundo ele sempre escrevia sobre si mesmo, sua visão de mundo e suas experiências pessoais. "As Neves do Kilimanjaro" tem como característica maior o fato de que há uma clara tentativa em se unir os elementos de filmes de aventura com uma abordagem mais intelectual, mais reflexiva. Por essa razão o filme foi considerado um pouco lento em seu lançamento, fruto provavelmente do estilo mais pesado do diretor Henry King. Mesmo com esse pequeno problema de ritmo (que é inegável) o filme se destaca mesmo por seu elenco. Além de Gregory Peck como o personagem principal brilham ainda a maravilhosa Ava Gardner como Cynthia Green, o grande amor do passado do escritor, e Susan Hayward, como a dedicada e paciente esposa dele. Gardner, um dos símbolos sexuais mais famosos da época, esbanja sensualidade ao mesmo tempo em que dá um aspecto transtornado para sua personagem. Ela não consegue lidar muito bem com suas emoções, ao mesmo tempo em que tem uma postura inconsequente e impulsiva com seus amores. Com boas tomadas da linda região onde fica a montanha do Kilimanjaro (a mais alta do continente africano, sempre com neves eternas em seu pico) o filme consegue ao mesmo tempo servir como diversão e retrato de um dos mais consagrados escritores americanos de todos os tempos. Algo que convenhamos não é pouco coisa. Assim deixo a recomendação para os admiradores de Ernest Hemingway e dos filmes de aventura do cinema clássico americano. É certamente uma boa pedida.

Pablo Aluísio.


4 comentários:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★★
    Cotação Geral: ★★★★
    Nota Geral: 8.0

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. Não foi atoa que o escritor Ernest Hemingway elegeu este como a melhor adaptação para o cinema dentre todas as suas obras literárias. Fotografia e direção de arte impecáveis e grandes atuações de Peck, Hayward e da sempre estonteante Ava Gardner. Um filme nota 10!

    ResponderExcluir
  3. E olha que o escritor era bem mal humorado em relação aos filmes que faziam de seus livros. Quando se encontrou com um produtor de Hollywood ele disparou: “Algumas vezes um homem inteligente é forçado a ficar bêbado para passar um tempo com os burros.” rsrsrs

    ResponderExcluir