quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Cesar Romero



Lendo uma antiga revista de cinema acabei me deparando com um texto escrito pela jornalista brasileira Dulce Damasceno de Brito onde ela lamentava o esquecimento do ator Cesar Romero. Dulce viveu por muitos anos em Hollywood em seus anos de ouro e conheceu todos aqueles astros e estrelas tais como Marilyn Monroe e Carmen Miranda. Sobre essa última inclusive ela foi uma grande amiga pessoal. E ambas frequentavam bastante a casa do ator Cesar Romero.


Hoje em dia a principal referência de Romero vem da sua atuação na série Batman nos anos 60. Pois é, quando sua carreira começou a fraquejar ele precisou migrar para a TV. Naquela época interpretar um vilão de histórias em quadrinhos como o Coringa, não era uma coisa muito positiva para um ator. Significava apenas que ele estava completamente decadente, precisando trabalhar, nem que fosse em um programa infanto-juvenil como aquele.


Antes de ser o famoso vilão do universo de Batman o ator trabalhou em incríveis 160 filmes, a maioria deles como coadjuvante, interpretando personagens ao estilo Latin Lover. Um fato curioso é que todos em Hollywood pensavam que Romero era mexicano, porém ele era americano nato, nascido em Nova Iorque, filho de imigrantes cubanos. O fato de ser confundido com um estrangeiro o divertia e ele caçoava indiretamente dos jornalistas americanos, ora dizendo que era espanhol, ora que era colombiano... Enfim, em cada entrevista Cesar Romero contava uma história de vida diferente - e puramente ficcional.


Dulce também revela em seu texto que Cesar Romero era gay e que isso não era necessariamente um segredo dentro da comunidade em Hollywood. No fundo todos sabiam disso. Ele era muito espirituoso e sempre era convidado para grandes festas para animar e entreter os convidados. Era um grande anfitrião. Sobre o fato de nunca ter se casado se divertia com as desculpas do estúdio que afirmavam que ele era apenas um "solteirão convicto". O interessante é que ele dizia que o Coringa, que era sua mais famosa atuação (e que iria lhe dar uma fama eterna), também muito provavelmente era gay. Romero comentou: "Coringa só pode ser gay! Um homem heterossexual jamais usaria roupas tão coloridas, chamativas e fora do normal como ele!". Pelo visto Romero foi divertido até o fim de seus dias...

Pablo Aluísio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário