quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

O Centenário de Kirk Douglas


O Centenário de Kirk Douglas 
Amanhã o ator Kirk Douglas completará 100 anos de vida (ele nasceu em 9 de dezembro de 1916, na cidade de Amsterdam, no estado de Nova Iorque). Para celebrar o centenário de um dos maiores astros da era de ouro de Hollywood aqui vão alguns momentos importantes em sua carreira. A começar pelo filme O Invencível de 1949 (foto acima). Foi com essa produção que o ator conseguiu sua primeira indicação ao Oscar. Nesse filme ele interpretava o boxeador Midge Kelly que precisava vencer não apenas os oponentes no ringue, mas também os inúmeros desafios em sua vida pessoal.


Assim Estava Escrito (1952) - Três anos depois de ser indicado ao Oscar por O Invencível, Kirk Douglas arrancou nova indicação por sua excelente atuação no drama The Bad and the Beautiful, um dos melhores filmes sobre o mundo da indústria cinematográfica americana. No ótimo roteiro Kirk interpretava Jonathan Shields, um produtor de Hollywood com muita ganância e vontade de fazer sucesso. Para alcançar seus objetivos ele não mede esforços, explorando e manipulando as pessoas ao seu redor, como uma atriz (Lana Turner, na foto acima), um escritor e um diretor, que relembram seus momentos ao lado de Shields no passado. Dentro da filmografia rica e vasta de Douglas esse é certamente um de seus melhores filmes. Maravilhoso.


Sede de Viver (1956) - A última indicação ao Oscar para o genial Kirk Douglas veio com essa cinebiografia sobre o atormentado mestre da pintura Vincent Van Gogh. O roteiro, primorosamente escrito por Norman Corwin, mostrava não apenas aspectos dramáticos da vida do pintor, mas também sua amizade próxima com outro gênio de sua época, Paul Gauguin, aqui interpretado pelo temperamental Anthony Quinn. Com direção de Vincente Minnelli o filme é considerado uma obra prima da sétima arte no apogeu do cinema clássico americano. Em 1996 Kirk Douglas seria homenageado pela Academia por sua longa contribuição para a história do cinema. Ele, que havia sido indicado a três prêmios e nunca vencido, tinha finalmente o reconhecimento da indústria por seu maravilhoso trabalho como ator, produtor, escritor, compositor e diretor. Um artista completo.

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Kirk Douglas é Kirk Douglas, o senhor presença. Entretanto o seu grande filme, quando se fala da arte de atuar, é O Invencível, para mim, superior a até ao Spartacus, no quesito interpretação.

    ResponderExcluir
  2. Ah, muito importante: ele faz o melhor marinheiro Popeye e que nem se chama Popeye (sem maquiagem nem próteses como as do Robin Williams), só com sua cara de borracha, físico invejável e agilidade natural, em Vinte Mil Léguas Submarinas.

    ResponderExcluir
  3. Grande Kirk Douglas.
    O mais interessante é que ele continua polêmico. Ontem, durante entrevista celebrando seus cem anos ele disse: "Stanley Kubrick era talentoso, mas como ser humano ele era um bastardo!", ou seja, aos 100 o Kirk ainda continua durão! rsrsrs

    ResponderExcluir