quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

As Vidas de Marilyn Monroe - Parte 15

Ao longo de sua carreira Marilyn Monroe fez sucesso interpretando loiras burras em seus filmes. Isso criou uma imagem dela no inconsciente coletivo de acordo com o que se via nas telas. Só que Marilyn poderia ser muitas coisas em sua vida, menos burra! Na verdade ela era bem esperta no que dizia respeito em criar uma lenda em torno de si mesma.

É certo que a beleza ajudou muito, mas havia outras atrizes e estrelas em Hollywood que eram bem mais bonitas do que ela. Marilyn também passava longe de ser a mais talentosa atriz de sua época. Sua capacidade dramática aliás sempre foi contestada! Qual foi então o segredo que transformou Marilyn em um dos maiores ícones da história de Hollywood? Para muitos autores a resposta é até simples: Marilyn soube como poucas manipular a imprensa e os estúdios de cinema! Sim, de ingênua, boba e burra ela não tinha absolutamente nada!

Desde o começo da sua carreira Marilyn percebeu que uma boa matéria numa revista ou algum artigo revelador publicado em um jornal era de grande valia para uma jovem pretendente ao estrelato como ela. Assim Marilyn começou a cultivar amizade com um grande número de jornalistas em Los Angeles e Nova Iorque. Era uma relação de mão dupla - Marilyn conseguia publicidade grátis e os jornalistas tinham seu grande furo de reportagem que tanto queriam. Um dos biógrafos mais conhecidos da história de Marilyn revelou que ela mantinha intenso contato com esses profissionais, tudo para que sua vida pessoal e profissional jamais saísse das páginas da imprensa.

Tanto isso é verdade que nenhum grande jornalista da época precisava ir atrás de grandes notícias sobre Marilyn pois ela mesma tratava de ligar para todos eles contando as novidades! Depois fingia ficar escandalizada com as notícias. Outro aspecto interessante: Marilyn também desde cedo descobriu que sua história de garota órfã poderia atrair muita simpatia e compaixão dos leitores. O efeito disso era uma popularidade cada vez maior de pessoas que torciam por ela! Dessa maneira Marilyn estava sempre com um repórter ao lado contando histórias tristes (reais e imaginárias) de sua infância e juventude. Quando essas matérias eram publicadas atraíam grande atenção, se revelando uma enorme publicidade, tudo resultando em belas bilheterias de cinema.

Assim Monroe foi certamente uma das primeiras grandes relações públicas de Hollywood. Ela sabia fazer muito bem seu marketing pessoal em um tempo em que isso nem era muito conhecido! Marilyn, de forma inteligente, entendeu que não bastava apenas ser uma boa atriz e ter beleza, era necessário também criar uma personagem pública de si mesma! Enquanto os demais astros procuravam esconder sua vida pessoal, Marilyn usava ela para ganhar manchetes de primeira página. Ela adorava esse tipo de coisa e certamente a exploração de sua vida pessoal rendia muito lucro em retorno. Como se pode ver Marilyn era loira sim, mas burra... jamais!

Pablo Aluísio.

5 comentários:

  1. Cinema Clássico - Pablo Aluísio
    As Vidas de Marilyn Monroe - Parte 15
    Todos os direitos reservados

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Pablo:

    Você já conhece a minha admiração pela Grace Kelly, porem em uma coisa eu dou a mão a palmatória: ela nunca teve, nem nunca teria, um decimo do encanto mesmérico da Marilyn Monroe.

    A Marilyn tinha o que tinha o Elvis, ou seja, não importavam os detalhes escabrosos ou constrangedores das suas vidas particulares, ou as suas deficiências técnicas nas artes (Elvis ator), sempre que ela aparecia todos se deitavam no chão para que ela passasse por cima, assim como o Elvis, que mesmo gordo e esquecendo as letras das suas musicas clássicas, poderia simplesmente ficar em pé no palco que a plateia se daria por satisfeita.

    Esse encanto mesmérico é reservado para poucos e os detentores desta magia tem o poder de dominar corações e mentes em níveis inimagináveis aos pobres mortais

    ResponderExcluir
  4. Ótimo texto Serge.
    Aliás você deveria escrever alguns artigos e críticas para os nossos blogs não é mesmo?

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado Pablo! Vindo de você é um grande elogio. Prometo escrever alguma coisa em breve para testarmos.

    Abs.

    ResponderExcluir